A repórter da Revista Nova Escola Beatriz Vichessi esteve em Castelo do Piauí dia 04 de junho com o objetivo de fazer uma reportagem sobre o Programa Brasil Alfabetizado. Segundo a jornalista, a indicação ocorreu por parte de coordenadores do FNDE que tiveram a oportunidade de conhecer as experiências do PBA de Castelo em Brasília quando a coordenadora de formação Desterro Barros apresentou a experiência de formação inicial e continuada e recentemente em Fortaleza quando a Gestora Local Raimundinha Melo apresentou as boas práticas do PBA em Castelo, naquela ocasião o Programa foi escolhido como a 3ª melhor prática do Nordeste.

Foto: Basílio Soares

P1030172

Beatriz Vichessi (no centro), repórter da Revista Nova Escola com os Alfabeizadores e Coordenadores do Programa Brasil Alfabetizado.

Beatriz entrevistou alfabetizandos, alfabetizadores, coordenadores, a Gestora Local, Coordenadoras de Formação e a Secretária de Educação Ivanildes Cardoso. Segundo ela Castelo do Piauí é uma referencia em qualidade da educação.

Foto: Beatriz Vichessi

P1030158

Seu Antônio participou do curso de reciclagem em jornal e já foi incluído na 1ª série da EJA.

CONHEÇA A PRÁTICA DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

EM CASTELO DO PIAUÍ

           Segundo o IBGE, no ano de 2000, (39%) da população do município eram analfabetos, isso equivalia a um total de 7.234 habitantes. Atualmente segundo dados do SIAB o número de analfabetos com mais de 15 anos é de 3744 (22,38%) uma redução de 16,62%. Deste total, cerca de 50% destas pessoas ainda analfabetas estão sendo atendidas em Programas de Alfabetização para jovens, adultos e idosos.

A sistemática de trabalho proposta pelo Programa Brasil Alfabetizado permitiu grandes avanços na superação do analfabetismo. Em três etapas foram 1597 pessoas atendidas só pela Rede Municipal.

Segundo a coordenadora do PBA Raimundinha Melo, alfabetização é um processo, um resgate de direitos como dignidade, cidadania, relações sociais, liberdade, inclusão cultural. É a sistematização da leitura e da escrita que tem começo, mas não tem fim. Ainda segundo Raimundinha, a falta de compromisso das políticas educacionais anteriores, tiveram como conseqüência a exclusão social e o analfabetismo. Por isso, necessidade de repensar a questão da alfabetização de adultos e a dívida que a sociedade tem com os cidadãos que estão excluídos de ação cultural, social e política é urgente.

Para a Secretaria Municipal de Educação, o simples fato de estar na escola pode definir a vida dos alfabetizando.

Aducação por si só não garante ao cidadão o sucesso na vida. A educação, quando bem mediada, possibilita a liberdade de usufruir do conhecimento e da consciência que ela proporciona para enfrentar obstáculos, resolver mais facilmente problemas e conflitos e, certamente viver melhor.

Foto: Beatriz Vichessi

P1030181

A professora Daniela alfabetizou o seu próprio pai

Para tanto é necessário à integração de ações e uma metodologia de trabalho que contemple atividades pedagógicas, educativas e assistenciais que levem a pensar, motivando-os a terem idéias sobre o mundo, a partir do conhecimento de seu meio.

O público do Programa Brasil Alfabetizado são pessoas pobres, que vivem nas zonas rurais ou nas periferias das cidades, com pouco acesso aos serviços públicos de qualidade e que exercem trabalhos de baixa qualificação, quando não vivem sob o desemprego ou o subemprego.

A alfabetização de jovens, adultos e idosos em Castelo do Piauí tem como objetivo principal promover a inclusão social de jovens, adultos e idosos matriculados na EJA por meio de ações de educação, saúde e assistência social que assegurem à valorização, a geração de renda e garantia de direitos. Outros objetivos são:

  1. Desenvolver atividades educativas para jovens, adultos e idosos principalmente os que estão matriculados em turmas de EJA e do Programa Brasil Alfabetizado, como: cursos, palestras e oficinas;
  2. Despertar a solidariedade da comunidade com as pessoas analfabetas e idosas, reconhecendo os direitos e envolvendo-as na luta para que os seus direitos sejam respeitados;
  3. Chamar a atenção das pessoas e da sociedade em geral no que diz respeito às responsabilidades de todos em relação às pessoas idosas, de modo que cada um se sinta motivado a assumir o seu papel;
  4. Esclarecer sobre os preconceitos contra as pessoas analfabetas e idosas presentes em nossa sociedade, afim de que sejam superados e estas pessoas tenha, em conseqüência uma vida mais digna;
  5. Realizar parcerias com entidades e órgãos para unir esforços no sentido de compreender melhor a realidade dos idosos e idosas, analfabetos e analfabetas de Castelo, e, juntos encontrar caminhos comuns para a superação dos graves problemas presentes na vida das pessoas que se encontram nessa fase da vida;
  6. Firmar parceria com a Secretaria de Saúde e a Pastoral do Idoso para a prevenção de doenças entre os idosos;

            O Programa Brasil Alfabetizado tem o objetivo de contribuir para a universalização do Ensino Fundamental, promovendo apoio a ações de alfabetização de jovens com 15 anos ou mais e idosos.

            Com o objetivo de ampliar as oportunidades, garantir recursos financeiros, materiais e humanos para cobrir o atendimento a todas as demandas e ainda garantir a qualidade da aprendizagem e do ensino para todos, inclusive para os que não estudaram ou não obtiveram sucesso na idade ideal, a Secretaria de Educação estabeleceu e firmou parcerias públicas e privadas e o desenvolvimento de ações complementares.

            A Alfabetização de Jovens e Adultos em Castelo do Piauí acontece por meio da articulação de políticas públicas locais, parcerias complementares financeiras e uma sistemática de acompanhamento que asseguram o sucesso das ações do Programa.

            A parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social possibilitou aos alfabetizandos um resgate de direitos como dignidade, cidadania e inclusão cultural. Entre as principais ações: palestras sobre o Estatuto do Idoso, palestra sobre Educação de Valores e Emoções, Cursos de Geração de Renda: confecção de redes de nylon, curso de pintura em tecidos, curso de cabeleireiro, produção de biscoitos caseiros etc…

            O Projeto Olhar Brasil, cujo objetivo é contribuir para a melhoria do processo ensin-aprendizagem, a partir da prevenção, identificação e correção de problemas  visuais em alfabetizandos do PBA atendeu a 706 alunos do Programa. A eficácia deste Projeto só foi possível graças à parceria das Secretarias Estadual de Saúde, Secretaria Municipal de Saúde e 5ª Gerência Regional de Educação.

            A Secretaria Municipal de Saúde já ministrou palestras sobre saúde preventiva para os alunos do Programa.

            Para assegurar a permanência e o sucesso dos alunos do PBA até o final da Etapa o trabalho coletivo e o desenvolvimento de ações complementares são decisivos.

Projetos Municipais e Ações Complementares

  • Projeto Campeões de Leitura – o projeto tem como objetivo o desenvolvimento do gosto pela leitura e a formação de alunos leitores dando visibilidade as práticas de leitura e escrita dos alfabetizandos;
  • Prêmio Mestres de Sucesso – o projeto tem como objetivo identificar e divulgar o mérito do trabalhador da educação, representado por desempenho, eficiência no trabalho, dedicação, assiduidade, pontualidade e responsabilidade com os indicadores de sucesso;
  • Certificação dos alunos – ao final de cada etapa é realizada uma festa para apresentação dos resultados do Programa, abertura formal da nova etapa e certificação de alunos alfabetizados;
  • Reconhecimento dos parceiros – nesta mesma festa é concedido aos parceiros, coordenadores e alfabetizadores mais dedicados o Reconhecimento: “Eu sou parceiro no combate ao analfabetismo no meu município”;

  • Valorização da Cultura Local – mensalmente são realizadas atividades culturais de alusão a datas comemorativas: Dia da Mulher, Páscoa, Dia das Mães, Festas Juninas etc.;
  • Projeto Olhar Brasil – disponibilização de óculos e consultas de vista para jovens, adultos e idosos do PBA;
  • Concurso Literário com o tema: “Alfabetização e o Direito da Pessoa Idosa” para o público do PBA;
  • Campanha de arrecadação de alimentos para adultos e idosos analfabetos com o tema: “Livres da Fome e do Analfabetismo”;
  • Projeto: Alfabetização e Cidadania e o direito da pessoa idosa –  o objetivo deste projeto é promover a inclusão social de jovens, adultos e idosos matriculados na EJA e no PBA por meio de ações de educação, saúde, assistência social que assegurem à valorização, geração de renda e garantia de direitos.

            O Programa Brasil Alfabetizado tem garantido a permanência e o sucesso dos alfabetizandos, colaborando significativamente para a redução e erradicação do analfabetismo no município. Os parceiros e ações complementares além de garantirem a alfabetização têm propiciado aos alunos à formação para o mercado de trabalho e a inclusão a bens e serviços públicos de saúde, educação, lazer e assistência social.

 

            Erradicar o analfabetismo no município é o sonho de todos nós. Trabalhamos com responsabilidade e simplicidade, o respeito aos alfabetizandos e acima de tudo compartilhamos com eles a alegria da vitória da alfabetização e da inclusão social.

 

Reportagem: Raimunda A. Melo | Edição: Basílio Soares